Bem vindo à Oncologia-EuSaúde
A Rede Onco Vida foi idealizada para reunir pacientes, parentes, amigos médicos, profissionais e toda a comunidade interessada nas políticas de prevenção e tratamento do câncer.
Junte-se a nós e compartilhe suas dúvidas, experiências e contribua para o crescimento da Rede.
Registrar-se é muito fácil, basta preencher os campos para obter a sua nova conta.
Crie a sua conta
Bem vindo à Oncologia-EuSaúde
Veja o que outras pessoas como você estão comentando na nossa comunidade.
Atualize o seu perfil, interaja com outras pessoas no seu mural e registre a evolução do seu tratamento e o seu estado de saúde.
 
Última atualização: quinta-feira, 31 de março de 2016 14:25:12
Rede OncoVida Atualizado em 31 de julho de 2014 Notícias

Pesquisadores encontram indício de câncer em esqueleto com mais de 3 mil anos

Pesquisadores da Universidade de Durham fizeram uma descoberta que pode contribuir para os estudos sobre a origem do câncer. Eles encontraram um esqueleto de 3.200 anos com fortes indícios da doença. O esqueleto foi encontrado no Vale do Nilo, no Sudão, uma região que teria sido habitada no Egito Antigo.
De acordo com a pesquisadora Michaela Binder, os ossos do esqueleto estavam cheio de buracos que, após análises, foram identificados como metástases de câncer. ”Fiquei surpresa em encontrar esse tipo de câncer em um indivíduo do Egito Antigo, de 3.200 anos. Ainda não sabemos muito sobre a história do câncer, só foram encontrados alguns poucos indícios de câncer com mais de mil anos”, disse Michaela Binder.

Para a pesquisadora Kat Arney, do centro de pesquisas britânicoa Cancer Research UK, uma análise detalhada do DNA do esqueleto possibilitará a identificação de mutações de genes ou variações genéticas que podem tê-lo tornado mais propício a desenvolver a doença.

A descoberta foi publicada na publicação especializada Plos One, que destaca a importância da evidência para os estudos sobre a origem, causas e evolução do câncer. Segundo a publicação, esta pode ser a evidência mais antiga de câncer já encontrada, o que contribui para a quebra do paradigma de que o câncer é uma doença da modernidade. “Esta descoberta poderia lançar luz sobre a evolução da doença, bem como sobre a evolução da espécie humana”, completa a pesquisadora Arney.

Com Plos One e BBC Brasil

Saiba mais sobre este assunto tirando suas dúvidas com os profissionais de saúde em nossa rede social. Clique aqui e acesse agora mesmo.

 

Publicado em 31 de março de 2014 Atualizado em 31 de julho de 2014
Comentários desta publicação